9 de setembro 2020 Casa Verde e Amarela

Mitos e verdades sobre o Minha Casa Minha Vida

Sabemos que existem diversas dúvidas sobre o programa Minha Casa Minha Vida. Pior do que isso, existem muitas notícias e informações distorcidas, que fazem com que as pessoas acreditem que é difícil entender seu funcionamento.

Com o intuito de sanar esses questionamentos, trazemos alguns mitos sobre o assunto e a verdade sobre eles. Acompanhe!

 

Mito 1: Há muita burocracia, por isso é difícil ser aprovado para o programa

Na verdade, os financiamentos por outros meios geralmente são mais burocráticos. O Minha Casa Minha Vida tem normas para participação, como o limite da renda familiar de até R$ 9 mil. Para se encaixar nas regras, o solicitante também não pode ser proprietário de outro imóvel ou receber outros benefícios habitacionais. A exceção é para quem possui terreno sem nenhuma construção, esses podem se inscrever.

 

Mito 2: Basta fazer o cadastro corretamente para ser contemplado

Não, após a inscrição, as famílias passam por um sorteio, que visa contemplar os núcleos pertencentes à faixa 1, ou seja, de menor renda. Estes necessitam mais do benefício e possuem as melhores condições de financiamento (juros mais baixos), com subsídio de até 95% do governo.

 

Mito 3: Qualquer tipo de imóvel pode ser financiado pelo programa

Imóveis usados não podem, apenas casas ou apartamentos novos, vendidos na planta ou nunca utilizados. Apartamentos na planta devem ser financiados pela Caixa Econômica Federal ou pelo Banco do Brasil, e os imóveis novos precisam ter Habite-se e nunca terem sido transacionados.

Dentre os requisitos para os imóveis entrarem para o programa, há exigência de que sejam urbanos, tenham autorização do Cartório de Registro de Imóveis e passem por uma avaliação física. Além disso, devem estar dentro do limite do FGTS da cidade em que estão construídos.

 

Mito 4: Os prazos para aprovação e entrega são muito longos

O financiamento precisa de um prazo de aproximadamente 15 dias para ser aprovado. Caso não ocorra nesse período e não houver um terno da agência bancária onde foi feita a solicitação, vale entrar em contato para buscar informações.

Já o prazo da entrega do imóvel vai depender do empreendimento escolhido. Em caso de imóveis comprados na planta, a espera pode ser longa, de acordo com o andamento das obras, mas imóveis prontos podem ser entregues imediatamente após aprovação. Uma das grandes vantagens do programa é que o pagamento só é realizado quando o imóvel é liberado para moradia.

 

Mito 5: O presidente Jair Bolsonaro quer acabar com o Minha Casa Minha Vida?

Em agosto de 2020, o Governo Federal apresentou a proposta de um novo programa habitacional para substituir o anterior, chamado Casa Verde e Amarela. A ideia não é acabar com o Minha Casa Minha Vida e sim aprimorar e diversificar as opções oferecidas atualmente.

No Casa Verde e Amarela, uma das mudanças destacadas é a redução das taxas de juros cobradas nos financiamentos. As taxas serão variadas, conforme a faixa de renda e a localização do imóvel. Além disso, o governo propõe redução da taxa para moradores do Norte e do Nordeste, ampliação da abrangência e aumento do limite do valor do imóvel financiado.

Agora você já sabe melhor como funciona o Minha Casa Minha Vida e pôde conhecer um pouco sobre o Casa Verde e Amarela, novo programa do governo.

Se mesmo depois desse post, você ainda tiver alguma dúvida, entre em contato conosco através do formulário abaixo. Será um prazer esclarecê-la!

Fale conosco

Fale Conosco
Youtube CAC

Receba nossas notícias

Receba as notícias do nosso blog em seu e-mail e fique por dentro das dicas e informações sobre o mercado imobiliário.

Newsletter